sábado, 29 de junho de 2013

SERVIDORES MUNICIPAIS DE UNIÃO DOS PALMARES DAS SECRETARIAS: ADMINISTRAÇÃO, SAÚDE E SEINFRA, NESTA SEGUNDA FEIRA DIA 01/07 PODERAM PARALISAR SUAS ATIVIDADES.



 
No ultimo dia 06 do corrente mês foi aprovado o reajuste salarial de 9,5%  dos servidores das secretarias acima mencionada pela Câmara de vereadores deste Município.

 Infelizmente o Gestor Municipal não fez a sua parte de reajustar todos os salários dos funcionários das secretarias.






Muitos servidores estão insatisfeito pelo não cumprimento do projeto salário base (reajuste salarial 2013), alguns se dirigiram pessoalmente e outros ligaram para alguns Diretores do SINTPMUP reclamando que seus salários não foram reajustados, o Sindicato vem fazendo a sua parte cabe agora o Prefeito Beto Baia fazer a dele.



Não é fácil negociar desta forma desde Março que se vem negociando!



O SINTPMUP e os SERVIDORES MUNICIPAIS pedem maiores esclarecimento do Prefeito Beto Baia e espera que esse impasse seja resolvido o mais rápido possível.



                                                                                                                            A DIREÇÃO.


Postado e escrito por: Euclides Ávila – Coordenador de Comunicação.

Escrito e postado por: Euclides Avila - Coordenador de Comunicação.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

DE OLHO O PISO NACIONAL PARA OS ACE E ACS



Após muita luta e idas e vindas a Brasília, estiveram em Brasília os representantes do SINTPMUP: Tita do Sindicato, Mario Jorge e Nena, na semana de 17 a 21 de junho, para pleitear dos Deputados, do Governo Federal, a tão sonhada regulamentação do piso nacional da categoria.

O que antes poderia ser um piso nacional equivalente a dois salários mínimos, ao longo dos anos a proposta foi rebaixada, o que deixa claro a falta de respeito. Para com uma das mais importantes categorias do SUS.
Somos também os verdadeiros responsáveis pela existência de alguns programas do governo, que sem os agentes não existiriam, a exemplo do Programa Bolsa Família (carro chefe do Governo federal), Programa Saúde na escola entre outros.

É hora de reflexão, mas também é hora de sermos inteligentes. Por isso, nas próximas eleições, os mais de 300.000 ACE e ACS, mais fortes cabos eleitorais do País, devem ser organizar, e caso o piso nacional não seja regulamentado este ano, que se faça um trabalho de oposição massivo contra aqueles que deram as costas para nós.

Pedimos a todos, que esse recado seja dado hoje a cada representante de seus estados, mas por todas as instituições sindicais e por cada um dos agentes.

“Esperamos que a Presidente Dilma acorde para um dos maiores problemas que ela e sua bancada de deputados e senadores podem enfrentar nas próximas eleições; e que a bancada de deputados federais e senadores de Alagoas, nos apóiem nesta luta”.

























Postado por: TITA do Sindicato

quarta-feira, 26 de junho de 2013

SINTPMUP – SINDICATO DOS TRABALHADORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE UNIÃO DOS PALMARES PARTICIPA DO MANIFESTO VEM PARA RUA UNIÃO!



Reivindicando do Governo: Federal, Estadual e Municipal, melhorias nas Áreas da Saúde, Educação, Segurança, Habitação, cultura.
 Menos Impostos !




 

Urgentemente a  realização do Concurso Público Municipal, que o SINDICATO vem cobrando a mais de dois anos, tanto da  Gestão Anterior quanto da  Atual do Município de União dos Palmares. 




OS PALMARINOS PINTAM AS CARAS E VÃO AS RUAS; as reivindicações estão acontecendo em todo o País; ontem  a tarde  dia 25/06/2013, foi a vez de união dos Palmares, com o tema VEM PRA RUA, UNIÃO!, os Palmarinos percorreram as principais artérias de nossa cidade em direção a Prefeitura Municipal de União dos Palmares, a concentração foi de fronte a Escola Estadual Dr. Carlos Gomes de Barros localizada no Bairro Roberto Correa de Araújo, estiveram presentes alunos, professores, funcionários da Rede Estadual e Municipal de Educação, a imprensa local, Sindicatos, Associações, Blogs e Sociedade Palmarina. 




O SINTPMUP estava representado por alguns Diretores: Tita do Sindicato, Alcides Manoel, Euclides Avila Alencar, Mario Jorge, Luizinho, Mario Bispo e Emanoel Messias.






 




 





 









Todas as fotos disponíveis  em : https://www.facebook.com/sindicato.sintpmup


 Escrito e postado por: Euclides Avila – Coordenador de Comunicação.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

domingo, 23 de junho de 2013

VEM PRA RUA, UNIÃO!

Cartaz da manifestação
O Brasil anda se mobilizando cada vez mais. A cada novo protesto cidades vão aderindo e mostrando as suas reivindicações, que mudam de cidade para cidade. É, sem dúvida, um momento ímpar para mostrar a cara e gritar o que queremos.

Estamos mobilizando os palmarinos pra se juntarem aos demais protestos que acontecem no país. Terça-feira, 25/06, o movimento se concentra no Colégio Carlos Gomes, às 15h

Segundo Zema, organizador da manifestação, o "#VemPraRuaUniao surgiu a partir do interesse das pessoas em participar das manifestações que acontecem no país. Esse é momento único onde todos estão escutando as "vozes das ruas". A manifestação tem em seu maior propósito mostrar nossos problemas particulares de União dos Palmares e buscar soluções, através de debates, dos mesmos. O movimento é pacífico, apartidário e democrático.
E embora não seja organizada por um partido, é válida a participação dos mesmos na manifestação. Bem como a de todas as entidades de classes, sindicatos e associações. 
Toda e qualquer pessoa pode se manifestar contra qualquer problema, desde que não se utilize de meios violentos ou abusivos para tal. A organização pede para que os manifestantes vistam, preferencialmente, branco e levem cartazes e apitos.
Alguns itens do documento de reivindicações são:
- Realização do concurso público
- Entrega das casas dos desabrigados da enchente de 2010
- Melhorias na Saúde, Educação, Cultura, Trânsito e Segurança
- Gratuidade do transporte universitário através de lei
- Investimento para a instalação de universidades e empresas
- Criação de espaços públicos voltados para o lazer
- Investimentos à geração de empregos
- Construção da estrada da Serra da Barriga
- Limpeza do rio Mundaú
- Apoio aos trabalhadores da Usina Laginha

Além dos itens acima, a manifestação quer chamar a atenção para os temas: violência e desemprego no Estado de Alagoas, "Cura Gay", PEC 37, Estatuto do Nascituro, Ato Médico e corrupção.
A organização pede, ainda, sugestão de temas e convida a todos os estudantes, funcionários públicos e privados, desabrigados da enchente de 2010, trabalhadores da Usina Laginha e todos os palmarinos. Moradores das cidades vizinhas estão sendo esperados para a manifestação.
                     
  Para mais informações use a hashtag #VemPraRuaUniao no Facebook ou pelos telefones 9693-8774 e 9378-3309, com Zema.
 
Fonte: http://www.jmarcelofotos.com/2013/06/vem-pra-rua-uniao.html
Postado por; Euclides avila - Coordenador de Comunicação

Prefeito Amigo dos Agentes

Câmara Municipal de Palmares (PE) aprova o Piso Municipal de R$ 950,00

 

Recentemente noticiamos por este veículo de informação - sobre  a aprovação do projeto de lei (PL), da cidade de Palmares - PE,  que possibilitaria o repasse integral dos valore garantidos pela Portaria 260, do Ministério da Saúde, se aprovado pela Câmara de Vereadores de Palmares.  Na última quarta-feira, 05 de junho, recebemos a notícia, por meio da companheira Agente Comunitária de Saúde - Fátima Lima, que o Piso Municipal de R$ 950,00, das ACS foi aprovado por unanimidade na Câmara de Vereadores de Palmares. Sabemos o que isto significa para cada trabalhador, que será beneficiado por essa conquista, além da importância para todos os agentes comunitários do estado de Pernambuco e do Brasil, considerando a inadiável questão de se preservar o repasse integral dos citados valores. Apesar dos agentes de combate às endemias não terem sido contemplados, a aprovação do repasse estabelece a possibilidade de um segundo momento, no caso, em benéfico desses agentes.

Fonte:http://www.agentesdesaude.com.br/2013/06/camara-municipal-de-palmares-pe-acaba.html
Postado Por : Euclides Avila - Coordenador de Comunicação.

Onda de protestos reflete ‘inconformismo extremo’, dizem especialistas

Todo mundo se pergunta: e agora? O aumento da passagem de ônibus em São Paulo foi o estopim. O Movimento Passe Livre organizou as primeiras manifestações. Fecharam a Avenida Paulista e enfrentaram a força policial. Abusos da PM indignaram a população que assistia a tudo, não só pela TV, mas também pelas redes sociais. Com a ajuda de páginas como o Facebook, os protestos foram convocados e disseminados. Não demorou e as passeatas tomaram conta de dezenas de cidades. Maceió não ficou de fora. Mais de dez mil pessoas saíram de casa para pedir melhorias no serviço público, entre outras tantas reivindicações.


Três semanas após o início dos protestos, os governos resolveram atender àquela que foi a primeira das pautas: a revogação do aumento no preço das passagens. O objetivo foi alcançado, inclusive em Maceió, mas continua na rua uma série de outras cobranças. Os gastos com a Copa das Confederações e com a Copa do Mundo, a corrupção, as precárias condições da Educação e Saúde públicas são alguns dos temas que inspiram a revolta popular. Porém, as últimas manifestações exibiram grupos incentivando a intolerância contra partidos políticos e deixaram clara a explosão de vandalismo protestos afora, em todas as regiões do país.


Entre os que, após a última manifestação nacional, na quinta-feira, 20, relatam na internet o orgulho de ter participado do “momento histórico”, em sua maioria jovens entusiasmados com o sonho de um Brasil melhor, começaram a surgir os que se preocupam com a falta de lideranças nas passeatas e com a diversidade de reclamações, dois pontos que inviabilizam as negociações com o poder público. A instabilidade política no Brasil ecoou no mundo. Em vários países, brasileiros também foram às ruas contra a corrupção. Surgiram ameaças da suspensão da Copa das Confederações e até suspeitas de um golpe de Estado.

Fonte:http://gazetaweb.globo.com/noticia.php?c=343519&e=2
Postado por: Euclides Avila - Coordenador de Comunicação.

Militares alagoanos também devem aderir às manifestações

Com pautas emperradas, local e nacionalmente, os militares alagoanos já se articulam para também marcar presença nos atos de ruas, que acordaram o país a partir da luta contra o aumento das passagens de ônibus.

Quem garante é o major Wellington Fragoso, que preside a Associação dos Oficiais Militares de Alagoas (Assomal). A ideia é “engrossar o caldo” dos protestos articulados pelos estudantes, que têm uma pauta plural.

“Discutimos isso e avaliamos a importância de também ocuparmos nosso espaço”, antecipou Fragoso.

Assim como outras lideranças militares, ele avalia que o contexto político é favorável, inclusive, para a pressão nacional pela aprovação do piso nacional para os militares, previsto na PEC 300.

Mesmo aprovada em primeira votação na Câmara dos Deputados, ela aguarda a segunda apreciação dos parlamentares para se tornar uma realidade para a categoria.

Segundo explicou o cabo Wagner Simas, da Associação dos Praças da PM, há dois anos a proposta do piso era de R$ 2.500. Entretanto, as associações nacionais já apontam a necessidade de que o valor seja ampliado para R$ 3.500.

“Diante disso, nós até já discutimos isso com nossa diretoria e avaliamos que é importante reacendermos a luta pelo piso nacional, já que os movimentos também têm suas reivindicações de caráter nacional”, declarou Simas.

Ele lembra que a busca pelo piso é uma das maiores lutas de toda a categoria no país. Segundo Simas, os parlamentares têm se omitido em avançar na discussão por conta da pressão do Palácio do Planalto, que não acenou com a possibilidade de assumir parte dos custos, considerando a limitação financeira de alguns estados. Entretanto, ao mesmo tempo, a principal cobrança do governo é, justamente, para o combate à violência.

Diante deste contexto, é possível que já no próximo ato que será marcado os militares possam ser vistos de forma mais ostensiva.

Fonte:
Postado por: Euclides Avila - Coordenador de Comunicação

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Dilma faz reunião de duas horas com ministros sobre manifestações

A reunião entre a presidente Dilma Rousseff e ministros sobre a série de manifestações pelo país ocorridas nesta quinta-feira (20) terminou após duas horas sem que nenhum representante do governo desse declarações.
Pela agenda oficial da presidente, a reunião envolveu somente Dilma e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Mas o G1 apurou que pelo menos os ministros Aldo Rebelo (Esportes) e Aloizio Mercadante (Educação) também estavam presentes. A reunião durou das 9h30 às 11h30 desta sexta.


Antes de deixar o Planalto para almoçar, por volta das 13h10, a presidente também recebeu em seu gabinete o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência), responsável pela articulação entre a Presidência e os movimentos sociais.


De acordo com o blog de Cristiana Lôbo, além de Cardozo, Rebelo, Mercadante e Carvalho, também estavam pela manhã no Palácio do Planalto as ministras Miriam Belchior (Planejamento) e Ideli Salvatti (Relações Institucionais). Segundo o blog, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, tinha viajado para São Paulo e voltou para Brasília, chamado por Dilma.


Cristiana Lôbo informou ainda que, nesta quinta, durante as manifestações, a presidente Dilma recebeu no Planalto o ex-ministro da Comunicação Social do governo Lula, Franklin Martins. Ele já havia participado da reunião de Dilma com e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em São Paulo na terça.


Mais cedo, durante reunião com organizadores da Jornada Mundial da Juventude, Gilberto Carvalho disse que o evento católico poderá se dar “num clima em que esteja ocorrendo manifestações”. Ele também condenou os atos de vandalismo ocorridos durante alguns protestos.


Dilma convocou a reunião com os ministros na noite desta quinta-feira (20). Ela cancelou a viagem que faria nesta sexta-feira a Salvador, onde lançaria o Plano Safra do Semi-Árido, para tratar das manifestações.


A presidente ainda não se manifestou após o endurecimento das manifestações. Nesta quinta-feira, mais de 1,25 milhão de pessoas participaram dos protestos em mais de 100 cidades. Foi o maior dia de protestos desde o início das passeatas. Na maior parte dos casos, os atos foram pacíficos, mas houve confrontos com a polícia em diversas cidades.


No início desta semana, Dilma disse que o governo “ouve vozes pela mudança”. “As vozes das ruas querem mais. O meu governo também quer mais”, afirmou a presidente na terça-feira (18).



Fonte: http://gazetaweb.globo.com/noticia.php?c=343406&e=17
Postado por: Euclides avila- Coordenador de Comunicação.

Comércio fecha na segunda-feira para o Dia do Comerciário

A Aliança Comercial informou nesta sexta-feira, por meio de nota encaminhada à imprensa nesta sexta-feira (12), que as lojas do centro de Maceió estarão fechadas na próxima segunda-feira (24), Dia do Comerciário. As repartições públicas municipais e estaduais também não terão expediente, mas os bancos funcionarão normalmente.


Os estabelecimentos comerciais da região central da cidade não abrirão em virtude de acordo que resultara na assinatura da Convenção Coletiva 2012/2013.


A assessoria de comunicação da Aliança havia divulgado, em seu último informativo, a discordância entre os sindicatos no rocante ao dissídio coletivo de 2013, impossibilitando assim o feriado do próximo dia 24.


Contudo, o dissídio foi assinado no final da tarde dessa quinta-feira (20), com a próxima segunda, Dia dos Comerciários, sendo decretada feriado. Ainda de acordo com a nota, a sugestão para que a data fosse de fato celebrada pelo comerciário, com o feriado, 'já estava prevista no calendário da associação, que continua em vigor'.


Já a Federação do Comércio do Estado de Alagoas (Fecomércio-AL) disse, por meio de sua assessoria, ainda não ter informação sobre se os shoppings e supermercados, da capital e interior, funcionarão normalmente na próxima segunda-feira.


O recesso forense, por sua vez, terá início na segunda (24), com o Judiciário em Alagoas retomando suas atividades somente no dia 1º de julho. Em razão do recesso, o Tribunal de Justiça de Alagoas suspende atos e prazos processuais, enquanto a presidência funcionará apenas em regime de plantão. 

Fonte:http://gazetaweb.globo.com/noticia.php?c=343397&e=13
postado por: Euclides Avila - Coordenador de Comunicação.

SMTT divulga interdições de ruas durante o São João em Jaraguá

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT) interditará ruas próximas ao estacionamento do bairro do Jaraguá, durante o São João 2013, que começa a partir desta sexta-feira (21). De acordo com a diretoria de Operações de Trânsito da SMTT, agentes estarão bloqueando a passagem de veículos em três cruzamentos próximo à Avenida Industrial Cícero Toledo.

O objetivo, segundo a SMTT, é garantir a segurança daqueles que irão prestigiar as comemorações e evitar congestionamentos. A interdição ocorrerá a partir das 18h até o término do evento, previsto para as 2h.

Além do Jaraguá, o São João em Maceió acontecerá nos bairros do Fernão Velho e Benedito Bentes.

INTERDIÇÕES
 
O Cruzamento da Avenida. Industrial Cícero Toledo com a Travessa dos Artistas é o único dos três pontos de bloqueio que será interditado às 17h para possibilitar a segurança dos ambulantes na parte externa do arraial. Outros pontos de interdições ocorrerão no cruzamento entre a mesma avenida com a Rua Mato Grosso, próximo à Praça Marcílio Dias, e o cruzamento entre a Rua Associação Comercial com a Rua Sá e Albuquerque.


Devido à necessidade de espaço para passagem das carretas vindas do Cais do Porto, não será permitido o estacionamento de veículos no trecho ao lado do Museu da Imagem e do Som de Alagoas (MISA) e da Caixa Econômica Federal (CEF), ambos localizados na Rua Sá e Albuquerque. Agentes de Trânsito também irão coibir motocicletas que estacionarem na área em frente ao evento.


O fluxo de veículos que irão no sentido Centro de Maceió será desviado para a Travessa dos Artistas, pela lateral do MISA, em direção às ruas Sá e Albuquerque ou Barão de Jaraguá. Só poderão passar pela Av. Industrial Cícero Toledo os veículos que virem do sentido Centro ao Jaraguá.


PONTOS DE TÁXIS
 
Os fiscais de transportes da SMTT também estarão fiscalizando os taxistas durante o evento. A pedido da população, um ponto de apoio funcionará no começo da avenida. Agentes de trânsito estarão realizando rondas na área de evento para coibir irregularidades e dar apoio nas interdições.


COLETIVOS
 
Nos dias 21 à 24 de junho, a SMTT solicitou às empresas de coletivos para reforçarem e prolongarem as linhas dos “corujões” em demanda ao bairro do Jaraguá, com mais um veículo para realizar o trajeto no período intercalado aos que já existem. Os dias 28 à 30 também ganharão o mesmo reforço. 


Fonte: http://gazetaweb.globo.com/noticia.php?c=343416&e=13
Postado por: Euclides Avila - Coordenador de Comunicação.

OAB diz que ato mostra que povo não perdeu o poder de se indignar

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Alagoas, Thiago Bonfim, afirmou nesta sexta-feira que o protesto dessa quinta-feira (20), em Maceió, "mostra que o a sociedade brasileira não perdeu a capacidade de se indignar" com os problemas sociais que abatem as cidades.


Bonfim destacou que esteve na Praça do Centenário, no Farol, durante a concentração do protesto e garantiu que apoia a manifestação, independente das bandeiras levantadas. O presidente da OAB Alagoas classificou as pautas como legítimas.


"A OAB não é organizadora do movimento e não faz parte de nenhum grupo organizador, mas nós entendemos que as pessoas têm o direito de manifestar o pensamento. Este é um momento histórico para o paí. A sociedade acordou", observou o advogado.
 
Bonfim acrescentou que a OAB apoia protestos pacíficos e disse descordar de pequenos grupos que praticam atos de vandalismo. Não há registros de casos de violência em Alagoas. No primeiro protesto, houve registro de pichações.


"A sociedade tem o direito de lutar pelo que acredita, mas tem que ter em mente a preservação da ordem e do patrimônio, e não pode deixar que o movimento seja desvirtuado por vândalos. Os organizadores não têm como controlar os atos e as forças do Estado deve estar em sintonia para permitir que os protestos acontecem e, ao mesmo tempo, coibir os atos de vandalismo",argumentou.


Além da Capital, várias cidades do interior do Estado como Arapiraca, Palmeira dos Índios, Penedo e Rio Largo aderiram ao movimento.


“Independente dos objetivos, o ato de se manifestar por alguma coisa que seja contra ou a favor é louvável. Por mais que alguma cidade não tenham a mesma demanda da capital, o fato de ir às ruas já é um recado para a classe política, tendo como resultado principal, um comprometimento maior por parte do poder público”, finalizou. 


Fonte:http://gazetaweb.globo.com/noticia.php?c=343409&e=2
Postado por: Euclides avila- coordenador de Comunicação.